MACEDO DE CAVALEIROS: Folheando o tempo

13.00 

Não é de Macedo cidade que se fala neste livro. Este é um livro de memórias pessoais que não ultrapassam o ano de 1968 – ano em que parti para a diáspora com a família a reboque: primeiro Bragança, depois Porto, depois Torre de Moncorvo, por fim Vila Real. Ora, nesse ano de 1968, a promoção de Macedo a cidade ainda vinha a trinta anos de distância. Mas as memórias têm de ter um cenário, e esse cenário é uma vila sem arranha-céus, nem semáforos, nem grandes superfícies comerciais. Uma vila com cérceas razoáveis, tráfego regulado apenas pelo Código da Estrada, comércio tradicional com balcão a separar a área do lojista da área do freguês e, sobre o balcão, o tradicional livro de fiados. É esse o meu Macedo, a vila que gosto de encontrar por trás da cidade em que se transformou, quando calha lá ir. Dizendo as coisas um pouco mais cruamente: gosto de ver no seu lugar casas e coisas que têm resistido à renovação um tanto selvagem que se tem vindo a operar aos nossos olhos.

REF: 978-989-8890-41-2 Categoria: Etiqueta:
Peso 48 g
Dimensões (C x L x A) 150 × 10 × 230 mm
Autor

Peso 48 g
Dimensões (C x L x A) 150 × 10 × 230 mm
Autor

X