Customer Login

Lost password?

View your shopping cart

Loja

By Hugo Barros,

By Johann Michel

A Sociologia do Si – Ensaio de Hermenêutica Aplicada

Em A Sociologia do Si, Johann Michel propõe-nos um novo paradigma e um novo programa de trabalho interdisciplinar e potencialmente fecundo, a meio caminho entre a filosofia e a sociologia, e do qual este livro mais não será, quem sabe, que o primeiro tijolo. O resultado destes métodos empíricos e sobretudo o novo quadro teórico revestem-se de interesse para quem trabalhar sobre hermenêutica, identidade pessoal, teoria do reconhecimento e narratividade.
Johann Michel é Professor na Universidade de Poitiers, investigador na EHESS e membro do Institut Universitaire de France, tendo publicado, em português, Ricoeur e os Pós-Estruturalistas: Bourdieu, Derrida, Deleuze, Foucault, Castoriadis na Editora Lema d’Origem. Esta tradução portuguesa é prefaciada por Gonçalo Marcelo.

 

15.00 

Ensaio

Informação adicional

Peso 331 g
Dimensões (C x L x A) 135 x 210 x 16 mm

Avaliações

Não existem opiniões ainda.

Apenas clientes com sessão iniciada que compraram este produto podem deixar opinião.

Product Detail

  • ISBN : 978-989-8342-72-0
  • Idioma : Português
  • Encadernação : Capa Mole
  • Depósito Legal :
  • Páginas : 286
  • Tradutor : Hugo Barros
  • Prefácio :
  • Posfácio :
  • Ilustração :
  • Desenhos :

About The Author

Author

Hugo Barros é licenciado em Filosofia pela Universidade de Coimbra. Após um período de docência e investigação dedicou-se à tradução, nomeadamente na área das Ciências Sociais e Humanas e Filosofia. Traduziu alguns autores como Paul Ricœur, Myriam Revault d’Allonnes, Johann Michel, Claude Romano. Recebeu em 2014 o 2º Prémio de Tradução Científica e Técnica FCT / FLUL, pela sua tradução da obra A Simbólica do Mal, de Paul Ricœur (Lisboa: Edições 70, 2013), feita em parceria com Gonçalo Marcelo.

Author

Johann Michel é filósofo e Professor na Universidade de Poitiers. É membro do Institut Universitaire de France e investigador no CEMS/EHESS (Paris). É autor de uma vasta obra na área da Filosofia e das Ciências Sociais (sobretudo no domínio da ciência política, da história e da sociologia). É membro do conselho científico do Fonds Ricœur e foi fundador e coeditor da revista internacional Études Ricœuriennes / Ricoeur Studies. Entre as suas publicações recentes, destacam-se as obras Quand le social vient au sens. Philosophie des sciences historiques et sociales (2015), Devenir descendant d’esclaves. Enquête sur les régimes mémoriels (2015), Sociologie du soi. Essai d’herméneutique appliquée (2012) e Ricœur et ses contemporains. Bourdieu, Derrida, Deleuze, Foucault, Castoriadis (2013), obra traduzida em português pela Editora Lema d’Origem: Ricœur e os Pós-Estruturalistas: Bourdieu, Derrida, Deleuze, Foucault, Castoriadis (2015). Hugo Barros é licenciado em Filosofia pela Universidade de Coimbra. Após um período de docência e investigação dedicou-se à tradução, nomeadamente na área das Ciências Sociais e Humanas e Filosofia. Traduziu alguns autores como Paul Ricœur, Myriam Revault d’Allonnes, Johann Michel, Claude Romano. Recebeu em 2014 o 2º Prémio de Tradução Científica e Técnica FCT / FLUL, pela sua tradução da obra A Simbólica do Mal, de Paul Ricœur (Lisboa: Edições 70, 2013), feita em parceria com Gonçalo Marcelo. Gonçalo Marcelo é licenciado em Filosofia (2007) e doutorado em Filosofia Moral e Política (2014) pela Universidade Nova de Lisboa, tendo feito investigação em Louvain-la-Neuve (UCL) , Paris e Nova Iorque. É desde 2012 Professor Assistente Convidado na Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica do Porto e, atualmente, é também bolseiro de Pós-Doutoramento da FCT, desenvolvendo um projeto sobre a noção de razão no Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos da Universidade de Coimbra, em parceria com o Centro de Estudos em Gestão e Economia (Católica Porto) e o Departamento de Filosofia da University of Columbia (Nova Iorque). Interessa-se por hermenêutica, teoria crítica, filosofia contemporânea, ética e filosofia política e social, tendo cerca de 40 publicações nestas áreas. É co-editor da Ricoeuriana (Coimbra) e membro da direção da ASIER (São Paulo). É igualmente tradutor de filosofia, tendo traduzido obras e textos de autores como Paul Ricoeur, Johann Michel, Michaël Foessel e Claude Romano. Recebeu em 2014 o 2º Prémio de Tradução Científica e Técnica FCT / FLUL, pela sua tradução da obra A Simbólica do Mal, de Paul Ricoeur (Lisboa: Edições 70, 2013), feita em parceria com Hugo Barros.

X